LOGOMARCA.jpg

Como funciona o tratamento para dependentes químicos?


 

Quando as drogas ultrapassam a fronteira do lar, tornando um membro da família dependente químico, muitas vezes não sabemos o que fazer. Neste caso a escolha correta muda tudo.

Para garantir nosso principal compromisso, o tratamento especializado, oferecemos um serviço com base nos mais avançados estudos científicos relacionados à dependência química.

A doença é tratada a partir das causas biológicas, psíquicas e sociais que levaram a pessoa a desenvolvê-la.

O paciente é acolhido por uma equipe de médicos psiquiatras, psicólogos, terapeutas, que atuam de forma interdisciplinar, cuidando do ser humano como um todo.

O tratamento reúne etapas importantes, como: desintoxicação; psicoterapia; ressocialização, na qual o paciente é preparado para o retorno ao lar.

Tudo isso está inserido em um Projeto Terapêutico, uma metodologia de trabalho exclusiva, que determina como cada profissional deve atuar no processo de recuperação.

Níveis de Intensidade da Dependência Química

Leve 

Características comuns: 
O uso habitual começa a afetar a vida do usuário, porém ainda mantém vínculos importantes como trabalho e estudos, além doseu relacionamento social e familiar estaremrelativamente estáveis.

Comportamento sobre o problema:
 
Entende que está exagerando e precisa de suporte profissional para controlar a situação. Pode estar motivado à mudança.

Tratamento indicado:
Nestes casos não há necessidade de internar o paciente. Estes vínculos preservados serão fatores importantes para o sucesso no tratamento ambulatorial. Neste modelo, o paciente é atendido individualmente e escolhe os dias e horários. O projeto terapêutico inclui processo de desintoxicação, medicamentos fitoterápicos, psicoterapia , avaliação psiquiátrica e coaching para desenvolvimento de habilidades com foco na carreira profissional.

Moderada 

Características comuns: 
Falta de comprometimento com horários, trabalho e atividades cotidianas. Abusos exageros no consumo de álcool ou drogas. Sofre alterações de humor repentinas pela abstinência.

Comportamento sobre o problema:
 
Pode apresentar pré-disposição ao tratamento por incentivo de familiares, amigos ou empregador.

Tratamento indicado:
Há necessidade do afastamento do núcleo de influência e precisa de maior período para desintoxicação, desta forma o tratamento tem a primeira etapa em regime de internação continuada. Em seguida, este paciente recebe o acompanhamento ambulatorial para previnir as recaídas e ter suporte terapêutico para reorganizar sua nova rotina. Em alguns casos é possível a recuperação apenas com o plano de tratamento ambulatorial.

 

Grave

Características comuns: 
Apresenta sinais (físicos e comportamentais) que não pode viver sem usar drogas ou álcool. Negligência total de vida social, familiar e profissional. Perda momentânea da capacidade de decisão e discernimento.

Comportamento sobre o problema:
 
Rejeita qualquer possibilidade de ajuda profissional. Perda da liberdade de escolha.

Tratamento indicado:
Pode ser necessária a intervenção involuntária com internação continuada. O paciente é levado à clínica por equipe de resgate (própria), em seguida passa por período de desintoxicação, avaliação de médicos clínicos e psiquiatras para reabilitação física e mental. Inicia o projeto terapêutico em atividades com sessões de psicoterapia individual e em grupos. Após a internação, o paciente deve prosseguir seu tratamento com o acompanhamento psicoterapêutico em nossas clínicas ambulatoriais.